APEPES - Dos Pais para a Escola

Participar é importante: FALE CONNOSCO

Regras do Agrupamento

Há um regulamento comum a todo o agrupamento, que pode ser consultado aqui, e que define a autonomia, os diversos serviços, os direitos e deveres da comunidade educativa e até questões tão simples como a quantidade de testes que se pode ter por semana

    Pedido de colaboração 

 

A Associação Nacional de Professores Contratados está a realizar um trabalho de investigação no âmbito do projeto Plataforma RELEVO® – Comunidade Nacional de Boas Práticas Educativas. 

 

O objetivo é recolher dados que permitem identificar aquilo que, aos olhos da comunidade escolar, são boas práticas educativas e conduzem ao que está definido do documento “Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória”, aprovado oficialmente.   inquérito tem como público-alvo, alunos, professores, pais e encarregados de educação e diretores e pode ser preenchido através da ligação www.anvpc.org/linkA recolha de dados será feita através de um questionário online, aprovado pela Direção Geral da Educação A colaboração é, claro, absolutamente voluntária e o anonimato garantido, em conformidade com o Regulamento Geral de Proteção de Dados. 

 

Novo clube de artes e expressões

Dia da internet segura

Recomendações (do Facebook!) para pais e encarregados de educação

 

1. Fale com ele/a antes de ele se inscrever numa rede social 

Idealmente, os pais deverão começar a falar sobre tecnologia com os filhos ainda antes de chegarem aos 13 anos, "a idade em que é permitido criar um perfil numa rede social", tendo em conta que as crianças hoje têm acesso a tablets e smartphones cada vez mais cedo. 

2. Esteja atento às restrições da rede  

A idade mínima permitida pelo Facebook e Instagram para ter uma conta são os 13 anos.  

3. Esclareça que as regras da internet são as mesmas da vida real  

Tal e qual como explica que se deve olhar para os dois lados da rua antes de atravessar e usar capacete quando se anda de bicicleta – também se deve ensinar a refletir antes de fazer partilhas online ou aceitar um pedido de amizade de um estranho 

4. Peça-lhe para ele lhe explicar como funciona 

A conversa pode servir como oportunidade para falar sobre segurança, privacidade e proteção. 

5. Aproveite os primeiros momentos 

O momento em que oferece o primeiro telemóvel ao seu filho pode ser uma boa oportunidade para definir as regras básicas. O mesmo quando ele atingir a idade para criar um perfil nas redes sociais. 

6. Ajude-os a gerir o tempo online... 

Definir horários limites pode ser uma boa opção - mas também deve implicar que os pais e outros adultos em volta sigam as mesmas regras. 

7. ...e a definir as configurações de privacidade  

Porque permitem definir quem pode adicionar o seu filho como amigo, quem pode ver as publicações ou se a localização é ou não partilhada 

8. Peça-lhes que informem sempre que virem algo que os preocupa 

Em quase todas as publicações de Facebook e Instagram existe um link para "denunciar abusos, bullying, assédio ou outros problemas" 

9Prefira uma experiência partilhada  

Como quem diz, perguntar o que preferem fazer online, se é conversar com amigos, partilhar foto ou jogar um jogo 

10. E crie um acordo, se for preciso   

Ou talvez ele só precise de conhecer as regras básicas. 

 

O campo de férias desportivas do Lusófona Voleibol está de volta esta Páscoa!

Ficha de inscrição Páscoa 2020

Atendimento dos Diretores de Turma aos Enc. Educação

veja aqui o horário

Foi tão bonito, o lanche partilhado da APEPES!

Foi o primeiro grande convívio da Associação de Pais da Escola Eugénio dos Santos  - o lanche partilhado da APEPES, que decorreu ao fim da tarde desta sexta-feira, dia 10 de Janeiro - e foi um sucesso. 

 Obrigado a todos por terem vindo - e um grande obrigado ainda ao The Wave Factory, pelas entradas e pela parceria que fez para os alunos da Eugénio dos Santos, e ainda à Pastelaria Jacarepaguá, que também contribuiu com os bolos rei. 

Novas iniciativas, conforme o plano de atividades deste ano, vêm aí. Fiquem atentos!

 

Observatório Nacional do Bullying
Trata-se de uma iniciativa da Associação Plano i e tem como objetivo recolher informação sobre a ocorrência de situações de bullying em Portugal.O questionário que se segue deve ser preenchido por pessoas que são/foram vítimas de bullying, que são/foram testemunhas de situações de bullying ou que simplesmente tiveram conhecimento destas situações - e está disponível aqui